Aparentemente, os participantes da Love Island LGBTQ+ apresentam muitas dificuldades logísticas

Como Gay Man com G maiúsculo, sinto-me à vontade para afirmar que sim, podemos ser difícil . Nas palavras de outro gay icônico, a única Joanne Prada, estamos cadelas bagunçadas que vivem para o drama.



Dito isto, me sinto um pouco menos confortável com a ideia de que as pessoas queer são tão desafiadoras que não podemos ser tratadas normalmente, ou que exigimos cuidados especiais de uma maneira que torna quase impossível nos incluir. É por isso que, talvez, estou lutando com o relatório de que as pessoas queer supostamente estão posando, aham , dificuldades logísticas para os produtores do mega-hit britânico reality show de namoro Ilha do Amor .

Falando com Horários de rádio no início desta semana, Amanda Stavri, comissária da Independent Television, que produz Ilha do Amor , disse que a equipe por trás do programa de namoro quer incentivar maior inclusão e diversidade, mas acrescentou que os gays das ilhas representam um desafio único.



Há uma espécie de dificuldade logística, disse ela, porque embora os ilhéus não precisem ser 100% heterossexuais, o formato deve dar aos ilhéus uma escolha igual ao se acoplar.



Esta declaração segue relatórios do início deste ano que Ilha do Amor produtores supostamente estavam fazendo um esforço para incorporar concorrentes LGBTQ+ (ou Islanders para os superfãs) em temporadas futuras.

Sinto muito, mas tenho que rir da linha de dificuldade logística – e do fato de que, em vez de confirmar o elenco de LGBTQ+ Islanders, Stavri disse que eles querem ter um elenco mais diversificado.

Como todos sabemos, um desejo não significa necessariamente uma ação direta, o que significa que é bem possível que a empolgação que tínhamos originalmente sobre Ilha do Amor A próxima sétima temporada de será prontamente reprimida depois de vermos a formação mais recente. De fato, Stavri se referiu aos relatos anteriores de concorrentes LGBTQ+ como rumores em dela Horários de rádio entrevista .

Jeremias Branco em Ilha do Amor está dando passos para ser mais inclusivo A popular série de competição está mudando de direção para sua próxima temporada. Ver história



Dito isso, o raciocínio de dificuldade logística de Stavri faz algum sentido. Em uma temporada normal de Ilha do Amor , os delineamentos entre quem é uma possibilidade para qualquer concorrente são claros: cada mulher tem sua escolha de cada homem e vice-versa. Ao adicionar competidores cuja atração pode ser direcionada a membros do mesmo sexo (exclusiva ou parcialmente), as coisas naturalmente ficarão complicadas. Com os ilhéus LGBTQ+ na vila, alguns homens estariam disponíveis apenas para outros homens, algumas mulheres estariam disponíveis apenas para outras mulheres e outros competidores poderiam escolher qualquer pessoa, independentemente do gênero.

Mas, por outro lado, assim é a vida. Se você vai colocar ilhéus gays na mistura, as pessoas terão que se acostumar com isso, como diz o ditado. Eu não posso te dizer quantas vezes eu tive que usar meus sétimo e oitavo sentidos para descobrir se outro cara em um espaço não exclusivamente queer era ou não membro da Comunidade Alphabet. A mistura de gays e heterossexuais faz parte da vida normal; manter essas comunidades separadas, como se adicionar uma gota de estranheza em uma tigela de caldo puro pudesse prejudicar fundamentalmente a pureza da sopa, parece uma segregação da nova era.

(Além disso, tenho certeza de que um programa tão popular e amplamente assistido quanto Ilha do Amor já encontrou seu quinhão de dificuldades logísticas com seus concorrentes heterossexuais. E como é o caso de qualquer outro reality show, tenho certeza de que eles fizeram a única coisa que podiam fazer: lidaram com isso de acordo.)

Para crédito de Stavri, ela não está afirmando que é completamente impossível colocar concorrentes héteros e não héteros no mesmo reality show de namoro. Em sua entrevista, ela observou que a ITV já tem programas com representação LGBTQ+.

Com nossos programas de namoro, como As Cabanas , há muito mais diversidade sexual, disse ela. Os formatos não têm tantas restrições quanto Ilha do Amor . Então, estamos muito atentos a isso em toda a nossa programação na ITV.



E, além disso, toda a esperança não está perdida. Mais tarde na conversa, Stavri reiterou sua declaração anterior, dizendo: Estamos sempre muito atentos à diversidade e inclusão e esperamos que você veja isso quando anunciarmos a programação.

Dado o quanto a conversa atual sobre diversidade e inclusão em Ilha do Amor tem girado em torno da questão da sexualidade, parece difícil imaginar que Stavri iria deliberadamente se envergonhar por nos provocar tão perto da revelação da programação. Se a próxima temporada não incluir nenhuma representação queer no final, essas pequenas pistas sobre diversidade e conclusão seriam de fato muito ruins.

Por outro lado, também parece difícil imaginar que um representante de alto nível de uma das maiores redes de televisão pública da Grã-Bretanha se refira sem rumo a pessoas queer como dificuldades logísticas no ano de 2021 – durante o Mês do Orgulho, nada menos! Mas, bem, aqui estamos.